A Plataforma BEM-TE-VI tem por objetivo prestar serviços que agregam diversas iniciativas e soluções voltadas ao público-alvo de pessoas com deficiência.

 

O nome BEM-TE-VI vem do acrônimo inspirado no título da proposta: Inovação para o BEM-estar por meio de TEcnologias que permitem pessoas com deficiência VIver sem limites. Nesse sentido, a plataforma servirá de vitrine para diversas iniciativas capazes de aproximar a universidade de setores produtivos do mercado, integrando suas atividades por meio de um eixo constituído pelo trinômio ensino-pesquisa-mercado.

 

A Plataforma surge como iniciativa do Núcleo de Tecnologia Assistiva, Acessibilidade e Inovação (NTAAI). Desde a sua criação, em 2011, reuniu recursos humanos, experiências e tradição para agora fazer interlocução direta com os setores produtivos dentro do ecossistema de inovação do Parque Científico e Tecnológico (PCTec) da Universidade de Brasília. É coordenada pelo Professor Emerson Fachin-Martins e pela Professora Helena Santiago Vigata - ambos com vínculo permanente na UnB.

 

Possui financiamento advindo de projeto encomendado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), decorrente de repasse de recursos articulados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), que desde 2011 valora a experiência do NTAAI obtida ao longo dos anos para inovar em tecnologias que contribuem para o bem-estar de pessoas com deficiência.

 

Outros financiamentos em vias de contratação pela FINEP e FAPDF estão em andamento e serão coordenados pelos colaboradores na Plataforma.

 

A Plataforma está separada em seções que permitem ao usuário navegar segundo quatro grandes áreas do projeto: Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação. Em cada uma delas, será possível observar as seguintes propostas: disciplinas voltadas ao ensino e difusão dos trabalhos com tecnologia assistiva e outras tecnologias em saúde (Health Tec), bem como Tecnologias de Informação e Comunicação destinadas à assistência remota (Telehealth) e aprimoramento de Sistemas de Informação em Saúde.

 

Nas universidades parceiras pelo Brasil, serão implantadas e consolidadas linhas de pesquisa e desenvolvimento tecnológico com recursos captados para fomentar a inovação tecnológica tanto por meio de produtos como por plano de negócios e empreendedorismo. Na extensão universitária, serão executados projetos de interação com a comunidade, pensados para promover o bem-estar de pessoas com deficiência nos mais diversos ambientes, sejam eles físicos ou virtuais, prestando assistência especializada e inovando em produtos e serviços destinados a este público.

 

Na Plataforma BEM-TE-VI, as pessoas com deficiência não são somente o destinatário final do que é fomentado em termos de inovação, mas também fonte de inspiração para inovar, visto que a Plataforma trabalha com a concepção de desenvolvimento centrado no usuário. Por fim, tem por missão capitanear a excelência das atividades de ensino, pesquisa e extensão da UnB em prol de iniciativas empreendedoras e em parceria com os setores produtivos que resultem em produtos e serviços destinados ao aprimoramento do bem-estar de pessoas com deficiência.